A fotogrametria é uma ciência relacionada a transformação de imagens em modelos 2D e 3D, nascida na França (1849), hoje a fotogrametria não pode ser relacionada apenas com mapeamento aéreo(realizada com balões, aviões, helicópteros, drones, vants, até pombos já foram utilizados), pois também tem seu espaço em aplicações com câmeras terrestres, operadas manualmente ou em cima de hovers e até mesmo barcos.

Uma das principais aplicações da fotogrametria é a confecção de mapas, ligados a um sistema de coordenadas conhecido (planar ou geográfica), torna-se possível a extração de diversas informações úteis(medidas de áreas / classificações de uso do solo/ marcos geográficos / legalização de propriedades) em várias áreas do conhecimento humano, com destaque para agronomia, algumas engenharias e ciências relacionadas a Terra em geral. Além da confecção de bases cartográficas, a fotogrametria é útil para geração de modelos digitais de superfície e terreno (MDS/MDT – DSM/DTM) e também modelos 3D de edificações e objetos diversos.

Um exemplo pouco convencional de uso da fotogrametria seria a utilização para impressão de “avatar” de pessoas em uma impressora 3D, nesse caso, o sujeito tem suas fotos tomadas por um conjunto de câmeras ao redor do mesmo, então realiza-se o processamento dessas fotos e a impressão do avatar(bonequinho) da pessoa em qualquer tamanho desejado.

No início eram utilizadas câmeras analógicas e restituidores, que deram lugar as câmeras digitais e restituidores também digitais, os aviões estão sendo rapidamente substituídos por drones para a realização dessa tarefa, devido ao custo por hora ser bem menor.

A fotogrametria com drones, nada mais é do que utilizar aeronaves não tripuladas remotamente controladas para levar a câmera ou sensor que estará adquirindo dados do objeto de interesse, seja de um terreno para a confecção de um mapa ou verificação de áreas de ocupação irregulares, uma estátua para geração de um modelo 3D, uma plantação para aquisição de dados relacionados a plantação, etc.

Como a Fotogrametria com Drones é Realizada

A fotogrametria com drones passa por 3 passos: planejamento, execução do voo e processamento dos Dados.

Planejamento do Voo: De acordo com condições ambientais e de especificação do cliente, você vai definir a área a ser imageada(polígono de interesse), altura, velocidade, sobreposição e configurações de câmera, o grid(conjunto de waypoints que resultam no padrão de voo específico a ser realizado na área de interesse) o software vai montar.

Execução do Voo: Após rigoroso checklist de riscos do ambiente e equipamento, o voo é executado e as imagens são tomadas, dependendo do equipamento utilizado todo o processo é autônomo, bastando 3 cliques para que o drone decole, execute a missão e pouso sozinho no local designado pelo piloto em comando.

Processamento dos Dados: Após a coleta das imagens, que podem também ser chamadas de dados brutos, é realizado o processamento de acordo com o objetivo daquele voo (ortomosaico georreferenciado / modelo digital de superfície / modelo digital de terreno / nuvem de pontos / imagens sem distorção para aplicações estereoscópicas / nuvem de pontos densa / modelo 3D).

Quer se aprofundar nesse assunto? Que tal um curso de fotogrametria online?.

5 COMENTÁRIOS

  1. Iniciando uma busca sobre o uso de drones na lavoura cacaueira baiana, solicito informações sobre cursos e também palestrantes para uma introdução ao tema.

DEIXE UMA RESPOSTA