FPV Racing(corrida de drones) se Tornará Esporte?

0
FPV Racing Corrida de Drones
FPV Racing Corrida de Drones

Fonte: LA Times.

Imagine uma corrida na floresta em que Stormtroopers em bicicletas velozes são perseguidos por Luke Skywalker e Princesa Leia, como na famosa cena de “Star Wars”, voando sobre as árvores e se abaixando para não atingir os galhos.
Um grupo de operadores de drones recriou para os internautas essa sensação, quando eles recentemente colocaram seu robô equipado com câmera através da floresta. O vídeo se tornou um viral.

Foi esta experiência de realidade virtual, de se estar dentro de uma pequena máquina voadora, que convenceu Stephen Ross, o dono da Miami Dolphins, e seu sócio, que a corrida de drones poderia ser o próximo grande esporte global.

Há alguns meses atrás, a empresa de investimento em Nova York de Ross, a RSE Ventures, financiou o começo da chamada Liga de corrida de Drones, para transformar o que é agora um pouco mais do que uma atividade recreativa para “geeks” em um negócio rentável.

Com o financiamento inicial de Ross que foi de 1 milhão de dólares, a Liga de drones experimentou neste verão o seu novo conceito, reuniu um pequeno grupo de pilotos para correr suas máquinas em uma usina abandonada em Yonkers, Nova Iorque.

Os pequenos drones, que se parecem com pequenos helicopteros, sobrevoaram em alta velocidade o trajeto criado dentro do casco industrial, voando através de suas portas enquanto desviavam de obstáculos (equipamentos enferrujados da planta), eles se locomoveram tão rápido quanto carros.

O fundador da liga de corrida de Drones, Nick Horbaczewski, disse que ele planeja organizar as corridas de drones em qualquer lugar que ofereça um vista fantástica: desde selvas, estacionamentos até marcos históricos.

“As possibilidades são infinitas” disse Horbaczewski, 34.

A ideia da Liga é arrecadar dinheiro da mesma maneira que qualquer outro esporte do mundo faria – através de patrocinadores, negócios com a mídia e eventualmente a venda de ingressos.

“Por enquanto é muito cedo”, disse Matt Higgins, que fundou a RSE Ventures com Ross, “porém a atividade tem todos os indícios que apontam para a criação de um novo esporte, um esporte do futuro”.

A corrida de drones como um hobby deslanchou quando os fabricantes adicionaram as câmeras de vídeo a seus helicópteros robóticos, que não são maiores do que um pedaço de pizza.

Os pilotos usam óculos de aviadores que dão a eles a perspectiva da corrida de drones, chamam esses óculos de “visão em primeira pessoa” ou FPV Racing.
Mas o passatempo deslanchou no ano passado e se tornou mais sofisticado com controles melhores, disse Ryan Gury, 32, que trabalha como design da Liga de drones e com os cursos da corrida.

“Antes, a impressão era a de que você não tinha o volante apertado”, disse Gury, “Agora você tem taxas de respostas a laser”.
Gury disse que a corrida de drones faz você sentir que pode desafiar a gravidade.
“Você sente essa conexão rídicula com o drone”, ele disse, “que faz você se sentir um superheroi”.

Ross, um promotor imobiliário, e Higgins criaram a RSE Ventures em 2012 com a intenção de estar na vanguarda dos esportes de entretenimento. Usar a tecnologia para melhorar a experiência dos ventiladores tem sido um dos principais objetivos.
Higgins disse que dos trinta e pouco empregados trouxe a ideia de corrida de drones no começo desse ano.

“Eu fiquei acordado a noite toda”, ele disse, “e assisti todas as corridas de drones que pude encontrar na internet”.

Ele disse que estava tomado pelo fervor dos pilotos amadores.
“Isto é sobre transformar uma paixão em um esporte”, ele disse.

Higgins disse que acredita que esse esporte pode rapidamente encontrar seu lugar na televisão, por conta do efeito criado pelas câmeras de drones, que te levam até onde a ação está acontecendo.

Ele disse que será mais difícil transformar esse esporte em um esporte para espectadores. Porém, ele destaca o sucesso que Twitch, o serviço de streaming, está tendo com os jogos de vídeos profissionais.

Conectados ao Twitch, os fãs assistem aos jogadores de video games jogarem, assim como podem escutar os comentários dos anunciantes. A empresa diz que agora há mais de 100 milhões de visualizaçãoes em um único mês. Twitch, agora propriedade da Amazon, também coopatrocinou torneios de jogos de video game que ocupam o espaço similar ao tamanho do teatro na Madison Square Garden.

Horbaczewski, fundador da liga, disse que acredita que ele pode transformar as corridas de drones populares entre os espectadores, permitindo que a multidão use óculos ou assista a telas de vídeo imersivas, que dê a impressão de que eles estão dentro dos drones.

“Quem não quer sentir como se estivesse voando”, disse Higgings que descreve a corrida de drones como “uma mistura de Twicth com a Fórmula 1”.
A liga passou um dia testando drones em um evento em Los Angeles no início deste verão, disse Horbaczewski.

Ele disse que a empresa ainda não tem uma corrida agendada para a Califórnia, mas os funcionários estão animados com a possível criação de cursos de lá.
“Nós vamos estar na Califórnia”, disse ele.

A liga não será a primeira a tentar lotar uma arena com os fãs de corridas de drones em Southland.
Em julho, o primeiro Campeonato Nacional de Corrida Drones foi realizado em um estádio na Feira Estadual da Califórnia em Sacramento.
Scot Refsland, que dirigiu a corrida, disse que parte de sua motivação era mostrar ao público que drones não eram máquinas de espionagem ameaçadoras, como muitos acreditavam.
“A corrida de Drones nunca tinha sido colocada em um estádio tão grande quanto este”, disse Refsland. “Até agora, tinha sido uma espécie de reunião de bando de caras em um campo aberto, que estavam juntos para voar”.
Refsland disse que esta foi a primeira corrida de drones aprovada pela Federação de Aviação, que constantemente têm proibido a comercialização de drones, ao menos, até que as medidas de segurança sejam aprovadas.
Ele disse que os organizadores colocaram redes para garantir que os drones não voassem na cabeça da multidão.
“Nós não tivemos nenhum transtorno”, ele disse.
O evento foi aconteceu de maneira normal, mas Refsland disse que o interesse nas corridas de drones está crescendo exponencialmente.
Ele disse que já está planejando o campeonato mundial no Havaí para o próximo ano. Essa corrida terá o prêmio de 100.00 dólares, quatro vezes a mais que o prêmio em Sacramento, ele disse.
Refsland disse que o esporte está constantemente se transformando, ainda mais com os operadores usando impressoras 3D para refazer o design de suas máquinas e instantaneamente fabricar peças novas.
O investimento da RSE só fez com que a emoção aumentasse, ele disse. “Nós estamos em um hiper, hiper mercado”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA